Blog da Fisioterapia Tudo sobre Massagem Terapêutica e Preparação Corporal com o Fisioterapeuta Glauco Muller Bottura

(tendinites, bursites, túnel do carpo, ciáticas e hérnias discais)

Estamos constantemente submetidos à ação da gravidade.

Apesar de atribuirmos a ela a grande maioria das nossas dores musculares e alterações posturais, é também graças a gravidade que nossos ossos se calcificam e se fortalecem, nossos músculos se desenvolvem e ganham volume e nossas articulações se tornam capazes de realizar movimentos.
Instintivamente somos levados a acreditar que sofremos com a força da gravidade porque somos "achatados" por ela. Pensar dessa forma é considerar que nosso corpo se submete passivamente a ela, mas isso não é bem verdade.

Para manter nossa verticalidade e ao mesmo tempo possibilitar o desempenho das nossas funções cotidianas, nossos músculos reagem à ação da gravidade para ajustar e reajustar o tônus corporal a todo instante. A forma como se dá esses ajustes e reajustes é importante porque deles podem se originar as causas dos principais sintomas doloridos e incapacidades funcionais e laborais que tratamos na fisioterapia.

A grosso modo, nossos músculos sempre tendem a se encurtar devido ao seu tônus. Em contra partida, nossos ossos resistem a esse encurtamento. Dessa relação nasce a tensão muscular necessária para que possamos nos equilibrar em pé. Um pouco menos ou um pouco mais dessa tensão e nosso equilíbrio se desestabiliza.

Para corrigir esse erro de cálculo, a Massagem Terapêutica restaura a saúde corporal devolvendo a elasticidade das articulações, reorganizando o alinhamento postural da coluna vertebral e sua ligação com os movimentos dos braços e pernas.

Mediante um trabalho preciso de rearmonização é possível restabelecer novamente o relaxamento, a boa postura e o pleno funcionamento motor e emocional.